17/03/2014

O Português para falantes de outras línguas


Este referencial de formação, homologado a 22/04/2008, é o resultado de uma parceria estabelecida entre a Agência Nacional para a Qualificação (ANQ), a DGIDC e o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), destinada à produção de materiais pedagógico-didáticos de apoio ao ensino da língua portuguesa a aprendentes adultos, não nativos, a residir ou a trabalhar em Portugal em resultado dos fluxos migratórios.


O conjunto destes materiais/publicações são da autoria de Maria José Grosso, Ana Tavares e Marina Tavares e destina-se, pois, a adultos não nativos:
  1. os primeiros documentos (o utilizador elementar + actividades) visam um perfil linguístico-comunicativo de saída corresponde ao nível A2 do QECR para as Línguas; 
  2. a publicação de 2009 tem por objetivo capacitar um falante correspondente ao nível B2 (QECR).
Na base da construção destes materiais está a noção de que o direito à igualdade e à cidadania passa, necessariamente, pelo domínio da língua e da cultura que lhe está subjacente.




GROSSO, Maria José; Ana Tavares e Marina Tavares
Lisboa, ANQ /DGIDC /IEFP, 2008


Esta publicação:
  • foi homologada a 22/04/2008;
  • tem como objectivo o desenvolvimento da proficiência em língua portuguesa, para um aprendente/formando que pretende chegar ao nível utilizador elementar;
  • destina-se a adultos, recém-chegados a Portugal que, por diversos motivos, querem ou necessitam de desenvolver eficazmente competências em língua portuguesa que viabilizem a sua integração social e profissional.
  • O perfil linguístico-comunicativo de saída corresponde ao nível A2.




GROSSO, Maria José; Ana Tavares e Marina Tavares
Lisboa, ANQ /DGIDC /IEFP, 2008.



Exemplos







GROSSO, Maria José; Ana Tavares e Marina Tavares
Lisboa, ANQ /DGIDC /IEFP, 2009.

"[...] o Utilizador Independente destina-se essencialmente a formadores/ensinantes de aprendentes adultos (não nativos) já com competências em língua, com o nível de proficiência A2, Nível Elementar, e que, por necessidades várias, designadamente as que se prendem com razões socioeconómicas, familiares, melhoria de vida e plena integração, querem continuar a desenvolver as competências em Língua e Cultura Portuguesa." (In: "Introdução", p. 5)

Esta publicação:
  • dá continuidade ao desenvolvimento da proficiência em língua portuguesa, objecto das publicações anteriores que tinham como destinatário o utilizador elementar;
  • centra-se num aprendente/formando que pretende chegar ao nível utilizador independente;
  • apresenta-se estruturado em duas partes: A 1ª parte introduz a temática, bem como descritores do nível B (utilizador independente falante de outras línguas), e apresenta um conjunto de fichas modulares, testes e modelos. A 2ª apresenta exemplos práticos para a realização de tarefas, actividades e exercícios.
  • Revela um nível de complexidade maior que as publicações antecedentes, pois visa um perfil linguístico em que o aprendente está capacitado a debater assuntos concretos e abstractos, persuadir, reformular informação ou expressar a sua opinião.




Sem comentários:

Enviar um comentário